Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Produtora de café, região de Pinhal é a mais nova indicação geográfica

Notícias

Produtora de café, região de Pinhal é a mais nova indicação geográfica

por última modificação: 21/07/2016 14h41

Pinhal, no estado de São Paulo, obteve o reconhecimento de sua tradição na produção de café verde e café torrado e moído. No dia 19 de julho, o INPI concedeu o registro da indicação de procedência (IP) para a região, que se expandiu a partir do cultivo do café e das ferrovias que ligavam as áreas produtoras ao porto de Santos. 

De acordo com a documentação do processo, um grupo de fazendeiros iniciou em 1872 o projeto de construção de uma ferrovia para propiciar o escoamento da produção de uma das regiões mais produtivas do estado de São Paulo. O registro de indicação geográfica (IG) foi concedido em nome do Conselho do Café de Mogiana do Pinhal

Os municípios que compõem a região de Pinhal são: Espírito Santo do Pinhal, Santo Antônio do Jardim, Aguaí, São João da Boa Vista, Águas da Prata, Estiva Gerbi, Mogi Guaçu e Itapira. A área delimitada tem como característica a cafeicultura de montanha com cultivos em espaçamento tradicional e sistemas de produção familiar.

Entendendo a Indicação Geográfica 

O registro de IG permite delimitar uma área geográfica, restringindo o uso de seu nome aos produtores e prestadores de serviços da região (em geral, organizados em entidades representativas). 

A espécie “indicação de procedência” se refere ao nome de um país, cidade ou região conhecido como centro de extração, produção ou fabricação de determinado produto ou de prestação de determinado serviço.

Já espécie de IG chamada “denominação de origem” reconhece o nome de um país, cidade ou região cujo produto ou serviço tem certas características específicas graças a seu meio geográfico, incluídos fatores naturais e humanos.