Você está aqui: Página Inicial > Notícias > INPI discute com Euroclima+ e OEPM capacitação em tecnologias verdes

Notícias

INPI discute com Euroclima+ e OEPM capacitação em tecnologias verdes

por última modificação: 30/05/2018 15h45

Entre os dias 28 de maio e 1º de junho, o INPI se reúne com membros do Programa Euroclima+ e do Instituto Espanhol de Patentes e Marcas (OEPM, na sigla em espanhol) para o desenvolvimento do projeto de capacitação de examinadores de patentes em tecnologias verdes avançadas, relativas aos pedidos da Indústria 4.0 que causam impacto em questões climáticas e de eficiência energética.

As reuniões técnicas ocorrem como parte da cooperação entre o INPI e o Programa Euroclima+, que tem como instituição intermediadora o OEPM, parceiro europeu identificado para prover atividade de treinamento especializado.

O Programa Euroclima+ visa promover o desenvolvimento ambientalmente sustentável em 18 países da América Latina, em particular para o benefício das populações mais vulneráveis. Ele também proporciona apoio técnico e financeiro para o desenvolvimento e aplicação de políticas de adaptação e mitigação frente às mudanças climáticas.

Participam das reuniões, pelo OEPM, o chefe da Área de Engenharia Mecânica do Departamento de Patentes, Luis Sanz Tejedor; a chefe do Serviço de Informação Tecnológica, Blanca Vila Riudavets; e o chefe do Serviço de Relações Internacionais, Alberto Casado Fernández. Já o Programa Euroclima+ está representado pelo gestor de Projetos, José Javier Sastre.

No primeiro dia de reuniões, o diretor de Patentes, Júlio César Moreira, deu início às discussões apontando para a importância de se investir em um sistema de qualidade na gestão dos processos do Instituto.

Em seguida, José Javier Sastre apresentou a proposta do Programa Euroclima+ de identificar os problemas que dificultam a promoção e a difusão das tecnologias verdes e estreitar o diálogo sobre as possíveis ferramentas à disposição e os trabalhos que podem ser realizados.

A aproximação entre o INPI e o Euroclima+ começou em outubro de 2017, quando foi encaminhada a proposta de projeto de capacitação de examinadores de patentes em tecnologias verdes avançadas, por intermédio da Assessoria Internacional do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (ASINT/MDIC).