Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Especialistas discutem papel da inovação no Dia Mundial da PI

Notícias

Especialistas discutem papel da inovação no Dia Mundial da PI

por última modificação: 27/04/2017 12h36
Exibir carrossel de imagens Seminário no Parque Tecnológico da UFRJ

Seminário no Parque Tecnológico da UFRJ

Em celebração ao Dia Mundial da Propriedade Intelectual, o Parque Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) realizou, em 26 de abril, um simpósio sobre o papel da PI na promoção da inovação e da criatividade, recompensando inventores e atraindo investimentos, transformando problemas em progresso e qualidade de vida.

O evento foi aberto pelo diretor do Parque Tecnológico da UFRJ, José Carlos Pinto, que compôs a mesa com José Graça Aranha, diretor regional da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI); Luiz Otávio Pimentel, presidente do INPI;  James Story, cônsul-geral dos Estados Unidos no Rio; Laura Hammel, attaché do Escritório Americano de Patentes e Marcas (USPTO, na sigla em inglês); Maria Carmen de Souza Brito, presidente da Associação Brasileira da Propriedade Intelectual (ABPI); Paulo Parente, presidente da Comissão de Propriedade Industrial e Pirataria da OAB/RJ; Miriam Tendler, pesquisadora da Fiocruz; e Evelyn Montellano, da TechnipFMC Global IP.

Durante a abertura, José Graça Aranha falou da importância do papel da propriedade intelectual no dia a dia das pessoas em todo o mundo, enquanto Luiz Pimentel destacou todos os avanços conquistados pelo INPI recentemente, como a contratação de novos servidores, o acordo sobre pedidos de patentes farmacêuticas com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o aprofundamento das relações com a OMPI, escritórios de PI, como USPTO, Japão e o Escritório Europeu (EPO, na sigla em inglês), principalmente com relação aos projetos-piloto de Patent Prosecution Highway  (PPH).

Na discussão do papel da PI no fomento à inovação brasileira, durante o painel do simpósio, o diretor de Patentes do INPI, Júlio César Moreira, enfatizou o fator social como a finalidade do sistema de PI para o atendimento das necessidades da sociedade como um todo. No entanto, alertou sobre a urgência da revisão do marco legal e o saneamento do ambiente de inovação no País, a fim de que se possa transformar conhecimento em riqueza e levar o Brasil de fato à economia do conhecimento. Também participaram do painel  Ricardo Silva Pereira, coordenador da Agência UFRJ de Inovação; Eduardo Gomes dos Santos, gerente do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes); e Gabriel di Blasi, da Di Blasi e Parente Associados.