Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Brasil e Reino Unido fazem parceria de R$ 18,5 milhões para ampliar eficiência do INPI

Notícias

Brasil e Reino Unido fazem parceria de R$ 18,5 milhões para ampliar eficiência do INPI

por última modificação: 13/02/2020 16h25
Exibir carrossel de imagens Fotos: Washington Costa (SEPEC/ME) Vijay Rangarajan e Cláudio Furtado em cerimônia no Rio

Vijay Rangarajan e Cláudio Furtado em cerimônia no Rio

O secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (SEPEC/ME), Carlos Da Costa, o presidente do INPI, Cláudio Furtado, e o embaixador do Reino Unido no Brasil, Vijay Rangarajan, lançaram, nesta quarta-feira (12/2), no Rio de Janeiro-RJ, a Fase III do projeto para ampliar a eficiência do INPI. A iniciativa terá um investimento de cerca de R$ 18,5 milhões do Prosperity Fund – fundo de cooperação do Governo Britânico. 

Com o objetivo de apontar soluções que possam melhorar os serviços prestados para a sociedade e posicionar o Instituto como referência global no sistema de propriedade intelectual, o projeto identificará e combaterá gargalos operacionais, tecnológicos e procedimentais. O trabalho será realizado por meio de uma consultoria internacional.

PI e Inovação

Da Costa destacou que o Brasil aposta na cooperação com outros países para inovar, se tornar competitivo e prosperar, com respeito aos direitos de PI.

– O consumidor quer produtos melhores, mais inovadores. E nós queremos melhores produtos para nossos consumidores. Isso gera, naturalmente, mais emprego e mais renda para nosso cidadão. O Brasil novo é um país aberto, integrado, inovador, respeitador e respeitado no mundo inteiro – declarou o secretário.

Vijay ressaltou que o programa beneficiará as empresas brasileiras e britânicas, que são muito inovativas. Também afirmou que o Prosperity diz respeito não só às tecnologias industriais, mas também a setores com grande potencial de crescimento no Brasil, como a indústria criativa e de biotecnologia.

Por sua vez, Furtado destacou a alta qualificação e comprometimento dos servidores do INPI, o que será um diferencial na realização da consultoria. 

– Para a sociedade brasileira, esse acordo insere o INPI no que chamamos de uma organização 4.0, totalmente sintonizada com o século XXI, que vai se sobressair no mundo como eficiente, garantidora de direitos de PI e que sustenta o programa de comércio internacional. 

Também participaram da cerimônia o chefe de Cooperação Global do Escritório de Propriedade Intelectual do Reino Unido  (UKIPO, na sigla em inglês), William Russel, e o representante do Prosperity Fund Ian Felton.

Antes da cerimônia de assinatura do programa de propriedade intelectual do Prosperity Fund, foi realizada uma reunião no INPI com representantes do Instituto, do Ministério da Economia e do Governo Britânico, com a participação de Miguel Carvalho, chefe de Divisão da Coordenação-Geral de Inovação da SEPEC/ME, e da presidente do Inmetro, Ângela Furtado.