Você está aqui: Página Inicial > INPI mobiliza servidores e colaboradores contra o mosquito Aedes aegypti

Notícias

INPI mobiliza servidores e colaboradores contra o mosquito Aedes aegypti

última modificação: 19/02/2016 09h24

O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), seus servidores e colaboradores estão em campanha para combater o Aedes aegypti. A participação social é fundamental para vencer a luta contra o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. É importante que todos convoquem suas famílias e seus vizinhos para essa batalha.

O Governo Federal atualiza diariamente as informações sobre a campanha e disponibizou, nesse link, material para divulgação, inclusive com jogos de caça-palavras, de sete erros e outros, para envolver também a criançada nessa luta. Seguem, abaixo, orientações de como a sociedade pode se preparar para a prevenção e combate ao Aedes aegypti.


Preparação do mutirão

- Convide poder público, setor privado e organizações sociais para ampliar adesão;

- Aproveite redes sociais, carro de som e outros meio de comunicação para mobilização da vizinhança;

- Agentes de endemias, agentes comunitários e outros profissionais que trabalham na eliminação dos focos podem participar apoiando as ações, principalmente se houver necessidade de ação química;

- Utilize equipamento de proteção individual nas atividades de limpeza.


Principais tipos de criadouro

- Certificar que caixa d’água e outros reservatórios de água estejam devidamente tampados;

- Retirar folhas ou outro tipo de sujeira que pode gerar acúmulo de água nas calhas;

- Guardar pneus em locais cobertos;

- Guardar garrafas com a boca virada para baixo;

- Realizar limpeza periódica em ralos, canaletas e outros tipos escoamentos de água;

- Limpar e retirar acúmulo de água de bandejas de ar-condicionado e de geladeiras;

- Utilizar areia nos pratos de vasos de plantas ou realizar limpeza semanal;

- Retirar água e fazer limpeza periódica em plantas e árvores que podem acumular água, como bambu e bromélias;

- Guardar baldes com a boca virada para baixo;

- Esticar lonas usadas para cobrir objetos, como pneus e entulhos;

- Manter limpas as piscinas;

- Guardar ou jogar no lixo os objetos que pode acumular água: tampas de garrafa, folhas secas, brinquedos.


Como eliminar os focos

- Lavar as bordas dos recipientes que acumulam água com sabão e escova/bucha;

- Jogar as larvas na terra ou no chão seco;

- Para grandes depósitos de água e outros reservatórios de água para consumo humano é necessária a presença de agente de saúde para aplicação do larvicida;

- Em recipientes com larvas onde não é possível eliminar ou dar a destinação adequada, colocar produtos de limpeza (sabão em pó, detergente, desinfetante e cloro de piscina) e inspecionar semanalmente o recipiente, desde que a água não seja destinada a consumo humano ou animal. Importante solicitar a presença de agente de saúde para realizar o tratamento com larvicida.


Saiba como efetuar a limpeza de objetos usados para armazenamento de água

Tampar e lavar reservatórios de água são ações importantes para o combate ao Aedes aegypti. A limpeza deve ser periódica com água, bucha e sabão.

Ao acabar a água do reservatório, é necessário fazer uma nova lavagem nos recipientes e guardá-los de cabeça para baixo. Esse cuidado é essencial porque os ovos do mosquito podem viver mais de um ano no ambiente seco.


Recomendações de utilização da água sanitária:

Água sanitária também poder ser utilizada no combate às larvas. Mas é importante lembrar que ela NÃO PODE ser utilizada em recipientes usados para armazenamento de água para consumo humano e de animais.

Recomenda-se a utilização de água sanitária pela população nos seguintes criadouros: 

Local Tratamento
Vasos sanitários que não são de uso diário Adicionar 1 colher de chá (5ml) de água sanitária
Caixa de descarga sanitária que não é de uso diário Adicionar 2 colheres de sopa (30ml) de água sanitária
Ralos externos (captam água de chuva e de limpeza) e internos Adicionar 1 colher de sopa (15ml) de água sanitária
Tambores de armazenamento (200 litros) de água não utilizada para consumo humano Adicionar 2 copos americanos (400ml) de água sanitária
Bromélias, bambus e plantas que possam acumular água 1 colher de café (2ml) para cada litro de água e preencher nos locais onde acumulam água
O tratamento deve ser repetido semanalmente, preferencialmente em dia fixo, de modo a garantir que a solução continue efetiva no combate às larvas.

Essa é uma ação adicional e não exclui as atividades de remoção e proteção dos potenciais criadouros, que são fundamentais para o controle da dengue, chikungunya e Zika. 

Fonte: http://combateaedes.saude.gov.br/prevencao-e-combate

(Por Vina Studart, CGCOM/INPI)